ESTER - BELEZA, ABNEGAÇÃO, HEROÍSMO, CORAGEM E PATRIOTISMO.

08/03/2018 09:44

ESTER

BELEZA, ABNEGAÇÃO, HEROISMO, CORAGEM E PATRIOTISMO.  Hb 11:1 diz: “a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem”. 2.7

Quem era Ester

 Na cidade em Susã capital da Pérsia: vivia um povo judeu que tinha por “líder” Mardoqueu que tinha adotado Hadassa como sua sobrinha por filha após a morte de seus pais.

 

Hadassa era seu nome de Judia, passou a se chamar Ester que significa “estrela” esse foi seu nome persa.

 

Ester, de descendência judia, se tornou rainha da Pérsia, um império com 127 províncias, que se localizava da Índia até à Etiópia, era uma mulher abençoada por Deus.

Diz Ester 2,15b-17: "... Ester alcançou graça diante de todos os que a viram. Ela foi conduzida ao rei Assuero, ao palácio real, no décimo mês, o mês que é Tebete [aproximadamente dezembro/janeiro], no sétimo ano do seu reinado, 17 e o rei preferiu a todas as outras mulheres; diante dele ela alcançou favor e graça mais do que qualquer  outras moças. Ele lhe impôs o diadema real sobre a cabeça e a escolheu para rainha no lugar de Vasti.” (Ester 2,l6-l7) Bíblia de Jerusalém.  Esse concurso teve duração de 12 meses, com tratamentos de beleza e dentre todas Ester foi a escolhida.

 

Ester era de origem hebreia vivendo na simplicidade, de origem humilde, era quase uma escrava, mas, mesmo assim na sua simplicidade e humildade e sendo uma estrangeira, ela conquistou o coração do rei Assuero  e foi escolhida por ele para participar do trono real, tornando-se rainha da Pérsia!

Quem era Hamã

Filho de Hamedata, o agagita. A designação “agagita” pode significar que Hamã era da realeza amalequita. (Est 3:1; veja AGAGITA;) Se Hamã, de fato, era amalequita, isto já explicaria por que tinha tão grande ódio aos judeus, porque Jeová havia decretado que os amalequitas, por fim, seriam exterminados. (Êx 17:14-16) Isto se deu porque eles mostraram ódio a Deus e ao Seu povo por tomar a iniciativa de lançar ataques contra os israelitas quando estes passavam pelo ermo. — Êx 17:8.

Hamã era servo do Rei Assuero (Xerxes I), da Pérsia, o qual governou no começo do quinto século AEC. Hamã foi honrado e designado primeiro-ministro do Império Persa. Enfurecido pela recusa de Mordecai, o judeu, de se curvar diante dele, Hamã tramou a destruição de Mordecai e de todos os judeus no império. Retratou os judeus como indesejáveis no império, como violadores da lei, que tinham leis “diferentes de todo outro povo”. Acrescentou um atrativo financeiro, dizendo ao rei: “Escreva-se que sejam destruídos; e eu pagarei dez mil talentos [c. US$66.060.000] de prata nas mãos dos que fizerem a obra, trazendo-os ao tesouro do rei.” O rei entregou a Hamã seu anel de sinete e respondeu: “Dá-se-te a prata, também o povo, para fazer com eles conforme for bom aos teus próprios olhos.” — Est 3:1-11.

Hamã ficou cheio de orgulho, por ter recebido do rei a autorização para emitir um decreto de aniquilamento e despojo dos judeus, e, além disso, por ser depois convidado a dois banquetes oferecidos pela Rainha Ester. (Est 3:12, 13; 5:4-12)

Ester então pediu para que Mardoqueu e todos os judeus jejuassem e orassem  por 3 dias e 3 noites por ela. 4.16 Ao terceiro dia ela foi até o rei que a recebeu e perguntou qual era a sua petição? Que No dia do banquete o rei tornou a perguntar a rainha o que ela desejava e qual era sua petição.

Ester convidou o rei

e a Hamã para um banquete do vinho, eles aceitaram. Hamã saiu feliz com o convite da rainha, mas ao sair do portão do palácio viu Mardoqueu e o mesmo não se reverenciou a ele deixando-o muita raiva, e ao chegar a sua casa construiu uma forca da qual iria enforcar Mardoqueu no dia do extermínio.

Na noite anterior ao banquete

 o rei Assueiro não conseguiu dormir e pediu para trazer o livro dos feitos memoráveis, então o rei se deu conta de quem o livrou da armação dos eunucos não tinha sido Hamã e si Mardoqueu, e perguntou que honras haviam dado a Mardoqueu e eles responderam que nada havia feito a aquele homem.

O rei ordenou então perguntou a Hamã que se fará ao homem do qual o rei deseja honrar? Hamã respondeu vestimentas reais, cavalo real e a coroa do rei. E assim o rei mando que vestissem a Mardoqueu e levem pela praça da cidade, Hamã assim teve que obedecer ao rei aumentando ainda mais seu ódio pelo judeu. 5.8

No dia do banquete

O rei tornou a perguntar a rainha o que ela desejava e qual era sua petição. Ester: 7.6 E a Rainha pediu pela sua vida e a vida de seu povo, desmascarando a Hamã como o vilão.

A queda de Hamã

Chegou a um esmagador clímax durante o segundo banquete especial oferecido pela Rainha Ester, que era prima de Mordecai. (Est 2:7) Na presença de Hamã, ela fez corajosamente um apelo ao rei.

Ester Revelou ao rei

Que os próprios interesses dele estavam em perigo; de fato, a vida da sua rainha corria perigo por causa duma trama assassina. Ao passo que o furor do Rei aumentava Ester destemidamente identificou o então já aterrorizado primeiro-ministro como pérfido conspirador, “este mau Hamã”. (Est 7:1-6) Subsequentemente, o rei ordenou que o assassino Hamã fosse pendurado no madeiro de 22 m de altura, que Hamã havia preparado para pendurar Mordecai. (Est 7:7-10) A casa de Hamã, por sua vez, foi entregue a Ester (Est 8:7), e Mordecai foi feito primeiro-ministro, recebendo a autorização de conceder aos judeus permissão para se defenderem. (Est 8:2, 10-15)

 

 

Voltar

Contato

Revelações e Notícias

84 987457484

© 2016 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode