Os transtonos mentais

22/07/2016 10:00

 

O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE TRANSTONOS MENTAIS?

 

Mat.: 8.16  “Chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados; e ele meramente com a palavra expeliu os espíritos e curou todos os que estavam doentes”.

Marcos: 5 “Ao desembarcar, logo veio dos sepulcros, ao seu encontro, um homem possesso de espírito imundo…o qual vivia nos sepulcros, e nem mesmo com cadeias alguém podia prendê-lo…Porque Jesus lhe dissera: Espírito imundo, sai desse homem!…Indo ter com Jesus, viram o endemoninhado, o que tivera a legião, assentado, vestido, em perfeito juízo; e temeram”.

Em toda a Bíblia não encontramos texto que trata diretamente sobre a origem dos transtornos mentais. Entretanto, alguns textos bíblicos deixam bem claro que pessoas alvo de espíritos malignos podem ter comprometimento em seu estado psíquico tanto nas funções básicas quanto no comportamento geral.

Mateus capítulo 8, versículo 16, deixa bem claro que algumas doenças podem ser causadas por espíritos malignos, uma vez que pessoas eram curadas após ficarem livres de tais espíritos.

Marcos capítulo 5, nos fala do endemoninhado gesareno, descrevendo um quadro de isolamento social (“vivia nos sepulcros”), agressividade e impulsividade (“nem com  cadeias alguém podia prendê-lo”), errância (“andava sempre, de noite e de dia”), automutilação e alterações graves de comportamento (“ferindo-se com pedras). O quadro se enquadraria perfeitamente nas descrições dos Transtornos Psicóticos modernos. Novamente a libertação das forças espirituais promoveu cura (“em perfeito juízo”).

As doenças mentais causadas por pecado e Rebelião contra Deus

Daniel capítulo 4 nos fala sobre o rei Nabucodonosor, que se rebelou contra Deus e ficou louco.

As doenças sem causas espirituais

Marcos1 – 32 “E, tendo chegado a tarde, quando já estava se pondo o sol, trouxeram-lhe todos os que se achavam enfermos e os endemoninhados”.

O texto de Marcos capítulo 1, versículo 32 separa os enfermos dos endemoninhados, deixando bem claro que há enfermidades sem origem espiritual.

Neste momento é importante lembrar que o pecado original do homem no Jardim do Éden não apenas proporcionou seqüelas espirituais, mas, fragilidades e disfunções em seu corpo, alma e espírito.

O que diz a Psiquiatria sobre a origem dos Transtornos Mentais

Para a Psiquiatria os transtornos mentais em geral resultam da soma de muitos fatores como:
– Alterações no funcionamento do cérebro
– Fatores genéticos
– Fatores da própria personalidade do indivíduo
– Condições de educação
– Ação de um grande número de estresses
– Agressões de ordem física e psicológica
– Perdas, decepções, frustrações e sofrimentos físicos e psíquicos que
perturbam o equilíbrio emocional.

Assim, podemos então afirmar que os transtornos mentais não tem uma causa precisa, específica, mas que são formados por fatores biológicos, psicológicos e sócio-culturais Dentre os transtornos mentais, merece especial consideração quando falamos sobre diferenciação de quadros psiquiátricos e espirituais: a Esquizofrenia.

A esquizofrenia é uma doença psiquiátrica endógena (psicose) com dois tipos predominantes de sintomas: os produtivos e os negativos. Os sintomas produtivos (ou positivos) são, basicamente, os delírios e as alucinações. O delírio se caracteriza por uma visão distorcida da realidade. O mais comum, na esquizofrenia, é o delírio persecutório. O indivíduo acredita que está sendo perseguido e observado por pessoas que tramam alguma coisa contra ele. Imagina, por exemplo, que instalaram câmeras de vídeo em sua casa para descobrirem o que faz a fim de prejudicá-lo.

As alucinações caracterizam-se por uma percepção que ocorre independentemente de um estímulo externo. Por exemplo: o doente escuta vozes, em geral, as vozes dos perseguidores, que dão ordens e comentam o que ele faz. São vozes imperativas que podem levá-lo ao suicídio, mandando que pule de um prédio ou de uma ponte.

Delírio e alucinações são sintomas produtivos que respondem mais rapidamente ao tratamento. No outro extremo, estão os sintomas negativos da doença, mais resistentes ao tratamento, e que se caracterizam por diminuição dos impulsos e da vontade e por achatamento afetivo. Há a perda da capacidade de entrar em ressonância com o ambiente, de sentir alegria ou tristeza condizente com a situação externa.

Dentro de seu quadro clínico paciente esquizofrênico podem apresentar delírios em que estão sendo perseguido pelo diabo, escutar vozes que atribui ser de entidades malignas, terem visões que atribuem ser espirituais, conversar com Deus (ou mesmo acreditarem ser Deus!) e outros sinais e sintomas que podem confundir com achados normalmente presentes dentro do contexto espiritual em que vivem ou participam. Podem deste modo, ser tratados como portadores de opressões e/ou possessões espirituais e não serem encaminhados para tratamento eficaz, comprometendo sua recuperação com sérios riscos a si e a terceiros. Assim é de suma importância diferenciar quadros de origem espiritual de quadros psiquiátricos.

 

 

 

 

Voltar

Contato

Revelações e Notícias

84 987457484

© 2016 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode